Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > Conif intensifica sugestões à Base Nacional Comum Curricular
Início do conteúdo da página Notícias

Conif intensifica sugestões à Base Nacional Comum Curricular

No decorrer de 2017, o Conif apresentará sugestões à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), passando pela educação infantil, pelo ensino fundamental e pelo ensino médio.
  • Assessoria de Comunicação do CONIF
  • publicado 20/04/2017 12h00
  • última modificação 20/04/2017 12h07

A importância das contribuições do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) no processo de reformulação dos currículos educacionais pautou reunião do presidente Roberto Brandão com a secretária-executiva do Ministério da Educação (MEC), Maria Helena Guimarães de Castro, nesta quarta-feira, 19/4. No decorrer de 2017, o Conif apresentará sugestões à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), passando pela educação infantil, pelo ensino fundamental e pelo ensino médio.

Sugestões do Conif à BNCC foram apresentadas em 2016 e, nos próximos meses, serão reiteradas e novas serão apontadas em audiências públicas que precederão a conclusão dos trechos dedicados à educação infantil e ao ensino fundamental. Os debates liderados pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) percorrerão todas as regiões do país até setembro de 2017. O CNE pretende aprovar a última versão do texto e submetê-lo à homologação do ministro da Educação ainda em 2017, passando a vigorar em 2019.

Ensino médio – Em relação à construção das diretrizes do novo ensino médio, o presidente do Conif enfatizou a colaboração institucional, a partir de análises técnicas, especialmente na construção dos itinerários formativos. “Os institutos federais ofertam educação profissional integrada ao ensino médio, um formato exitoso que merece um amplo debate. Esse é um exemplo de como podemos contribuir, mas, em geral, nosso objetivo é ajudar para que a base nacional seja assertiva e traga resultados positivos”, disse.

De acordo com a secretária-executiva do MEC, as instituições federais de ensino superior têm muito a colaborar para o aperfeiçoamento da base, já que possuem importante papel na formação de professores. “A formação de professores é essencial para o aprimoramento dos currículos”, destacou.

A reunião com a secretária-executiva contou com a participação de representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e de gestores do MEC.

registrado em:
Fim do conteúdo da página