Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Professores do Instituto discutem IGC
Início do conteúdo da página Notícias

Professores do Instituto discutem IGC

  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 30/09/2009 20h40
  • última modificação 30/09/2009 20h40
Imprimir
Professores do ensino superior, chefes de departamentos e coordenadores de cursos estiveram reunidos na tarde desta terça-feira, 29, no auditório do Praia Mar Hotel, no intuito de discutir o desempenho obtido pelo Instituto Federal do Maranhão no Índice Geral de Cursos, divulgado pelo MEC, além de definir os membros da Comissão Própria de Avaliação (CPA) – constituída por professores do Instituto com o objetivo de avaliá-lo.

praia_mar1 praia_mar2 praia_mar3
Entre as instituições maranhenses o Instituto Federal do Maranhão ficou na segunda colocação, atrás apenas da UFMA e à frente de outras 16 universidades, centros universitários e faculdades públicas e privadas.

Segundo a pró-reitora de Ensino, Marise Piedade, é preciso conhecer como funciona a lógica dessas avaliações, para que se possa contribuir com a elevação do nível de educação.

Na oportunidade, o reitor pró tempore, José Costa, lembrou que o Instituto é uma instituição diferenciada, sendo uma das entidades que compõe as instituições de ensino superior e que atua na formação continuada, do ensino médio à pós-graduação, com investimentos em educação profissional e tecnológica.

Apresentou ainda dados sobre o projeto de expansão do Instituto no Maranhão, mostrando as propostas de construção dos novos campi, sem deixar de explicar as reformas e o que falta para concluí-las. Para isso, fez uso de imagens dos campi de Buriticupu, Zé Doca, Santa Inês, São João dos Patos, Barreirinhas, Pinheiro, Açailândia, Codó, Timon, São Raimundo das Mangabeiras, Maracanã, Bacabal e Imperatriz, este último já com nove salas de aula concluídas para abrigar os cursos de Física e Ciências da Computação.

“Se algo melhorou no Instituto foi o Ensino Superior”, enfatizou o reitor. Marise Piedade, levando em consideração os cursos de graduação do Instituto, mostrou a finalidade do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que busca o aumento permanente de sua eficácia institucional, além da efetividade acadêmica e social.

Falou ainda dos princípios norteadores do sistema e do reconhecimento de sua diversidade, sem deixar de discutir as competências e habilidades do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Ao final, o evento foi aberto a perguntas que contribuíram para o enriquecimento do debate.

registrado em:
Fim do conteúdo da página