Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Enem 2009: Instituto Federal mantem confiança no MEC
Início do conteúdo da página Notícias

Enem 2009: Instituto Federal mantem confiança no MEC

  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 01/10/2009 14h50
  • última modificação 01/10/2009 14h50
Imprimir

O Ministério da Educação (MEC) cancelou nesta quinta-feira, 1º, a prova do Enem 2009 (Exame Nacional do Ensino Médio), que seria aplicada neste final de semana em todo o país. Há suspeitas de fraude e de que o conteúdo da prova tenha vazado.

No Maranhão, 137 mil estudantes seriam submetidos ao exame em 95 municípios. Os inscritos serão comunicados pelo correio, por telefone celular e pela internet sobre a confirmação da nova data e do local das provas.

Na avaliação da pró-reitora de Ensino do Instituto Federal do Maranhão, Marise Piedade Carvalho, o cancelamento da prova pegou educadores e estudantes de surpresa. No entanto, ela mantem a confiança no MEC e elogiou a atitude do ministro Fernando Haddad em adiar o Enem diante dos sinais de fraude.

“Do ponto de vista financeiro, lamentamos esse prejuízo, mas confiamos plenamente na equipe técnica do MEC, que está comprometida com uma melhor solução para esse problema. Os maranhenses que estão inscritos devem continuar motivados e aproveitar esse prazo extra para revisar os conteúdos e se aprofundar ainda mais nos estudos”, explica Marise Carvalho.

Com relação a possíveis alterações no calendário, o Instituto Federal do Maranhão não deve sofrer mudanças drásticas por conta do adiamento do Enem, uma vez que o início do período letivo, em 2010, está previsto para o dia 22 de fevereiro.

Vagas do Instituto Federal no Enem
O Instituto Federal do Maranhão lançou em julho deste ano edital com 1.400 vagas distribuídas em 34 cursos superiores de Licenciatura, Bacharelado e Tecnologia, nas modalidades presencial e a distância. 25 dessas graduações estão sendo oferecidas pela primeira vez.

Entenda o caso
Segundo reportagem do jornal ‘O Estado de São Paulo’, que afirma ter tido acesso à prova que seria aplicada, pessoas avisaram o periódico sobre o vazamento e contaram ter obtido a prova por meio de funcionários do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Um homem, ainda de acordo com a reportagem, tentou vender uma cópia da prova ao jornal por R$ 500 mil.

Nova data
O novo calendário deve ser divulgado nos próximos dias pelo Inep, autarquia do governo que organiza o Enem. O MEC estuda remarcar o exame nos próximos 45 dias. Uma segunda versão da avaliação, que já está pronta, pode ser utilizada.

registrado em:
Fim do conteúdo da página