Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Pronatec em Barra do Corda: uma experiência de sucesso
Início do conteúdo da página Notícias

Pronatec em Barra do Corda: uma experiência de sucesso

  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 08/10/2013 14h34
  • última modificação 08/10/2013 14h34
Imprimir

pronatec-barra do corda - especial 2Dentre as atividades que o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) desenvolve na região de Barra do Corda, tem merecido atenção e reconhecimento da comunidade local o empenho dos gestores e demais servidores a dinâmica empreendida para a oferta dos cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec.

No momento o Campus Barra do Corda entra na terceira etapa de cursos. Em 2012, ofertou cursos para 10 turmas. Este ano, já contabilizou 11 turmas no primeiro semestre e agora oferecerá mais 10 turmas. Ao todo, 1.200 estudantes recebem capacitação técnica inicial em cursos profissionalizantes.

“A nossa equipe do IFMA tem feito articulações na região para levar oportunidades às cidades e povoados distantes da nossa sede, como foi o caso já em 2013 de duas turmas presenciais para o povo Canela nas Aldeais Escalvados e Porquinhos no Município de Fernando Falcão”, ressalta o  professor e diretor geral do Campus Barra do Corda, João Batista Botelho.  

pronatec-barra do corda - especial 1No início de setembro, o professor Batista Botelho, a coordenadora geral do Pronatec/Barra do Corda, a pedagoga Marinete Moura, e o coordenador adjunto de Ensino do Pronatec, o servidor Tiago Silva estiveram reunidos com o Secretário de Agricultura do Município de Barra do Corda, Jonathon Júnior, e representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra do Corda, Manoel Martins, para avaliarem a experiência do Curso FIC em Agricultor Familiar, recém concluído, no Povoado São José.

pronatec-barra do corda - especial 3Nessa reunião já estabelecemos os termos de parcerias para a próxima turma que já está sendo ofertada no povoado Santa Fé/Carrasco, na Zona Rural do Município de Barra do Corda. “Tanto o secretário quanto o representante do sindicato manifestaram reconhecimento da importância do curso em São José e esperam continuar a parceria, estendendo ofertas para outras regiões onde estão as comunidades de trabalhadores e trabalhadoras rurais”, ressalta Marinete Moura.

O Secretário de Agricultura considera positiva a experiência no Povoado São José. “Principalmente pelo interesse dos participantes. fato que se registra pela quase inexistência de evasão dos cursistas”, destacou.

Na ocasião, o diretor geral do Campus Barra do Corda falou do desejo do reitor do IFMA,  Roberto Brandão, avançar com essa forma de parceria com a contribuição da prefeitura de Barra do Corda, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, bem como com a FUNAI, no caso das ofertas no povoado de Aldeias.

Marinete Moura informou que novas turmas serão ofertadas para a população indígena, desta vez, será para o povo Guajajara na BR-226. “Aguardamos apenas a liberação pelo demandante para iniciar”, explica.

Outra novidade para a terceira etapa, está na oferta de uma turma específica para os trabalhadores da obra que abrigará o Campus Barra do Corda – também aguardando liberação pelo demandante.

pronatec-barra do corda - especial 4Cumprindo o cronograma de início das novas turmas, foram realizadas nos dias 19, 20 e 21 de setembro as aulas inaugurais em Barra do Corda, Fernando Falcão e no Povoado São José, respectivamente. Em todas as ocasiões estavam presentes o diretor geral do Campus Barra do Corda (representando também o reitor Roberto Brandão), a coordenadora do Pronatecem  Barra do Corda,  Marinete Moura (representando também o pró-reitor de Extensão, Marco Antônio Torreão), Secretários Municipais (Fernando Falcão e Barra do Corda), lideranças sindicais e comunitárias, bem como servidores do IFMA e colaboradores externos.

O IFMA cumpre seu papel de uma instituição secular que se redimensionou para ofertar além da formação técnica, que é sua tradição, o caráter humanitário a partir da junção de conteúdos oriundos das disciplinas técnicas com os de origem das Ciências Sociais.

“Além disso, a esse novo perfil, uniu uma dimensão inclusiva para populações que historicamente estiveram impossibilitadas de ter acesso à educação pública e qualidade. Poder estar contribuindo com este momento histórico, nos realiza enquanto educador e cidadão comprometido com a Educação como instrumento fomentador de cidadania”, conclui  Batista Botelho.

registrado em:
Fim do conteúdo da página