Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Encontro de Arte homenageia o poeta Nauro Machado
Início do conteúdo da página Notícias

Encontro de Arte homenageia o poeta Nauro Machado

A cerimônia de abertura do Enarte foi realizada dia 11 no Cine Teatro Viriato Correia (Campus São Luís – Monte Castelo)
  • Maycon Rangel
  • publicado 14/12/2015 20h00
  • última modificação 15/12/2015 17h29

Imprimir
Enarte2015 (7)

(À frente) Cláudia Cólins e Roberto Brandão durante a homenagem ao poeta Nauro Machado

No dia 28 de novembro, o mundo da Literatura perdeu um dos maiores nomes da poesia contemporânea: o poeta e escritor maranhense Nauro Machado (1935-2015). Como reconhecimento ao seu legado, o I Encontro de Arte do IFMA (Enarte) prestou uma homenagem ao poeta. Durante a cerimônia de abertura, o reitor, Roberto Brandão, chamou ao palco a chefe do Departamento de Assuntos Estudantis, Cláudia Cólins, que é nora do escritor, para receber a homenagem.

“Falar de Seu Nauro é um grato acalento neste momento de saudade, apesar de saber que ele está nas mãos de Deus. Nauro Machado foi um maranhense ímpar, com uma obra grandiosa; nunca se ausentou de São Luís, fazendo toda a sua obra com esforço e beleza. Deixa uma obra monumental, digna de Baudelaire, Fernando Pessoa, T.S. Elliot; ela é composta de quase 40 livros, sendo que alguns traduzidos para o inglês, alemão e francês; foi vencedor de diversos prêmios mundiais e nacionais, dentre os quais os da Academia Brasileira de Letras e da Associação de Críticos de São Paulo. É considerado um dos maiores poetas surgidos na literatura mundial dos últimos tempos”, declaram a professora Cláudia Cólins e seu marido, o cineasta Frederico Machado.

Uma intervenção artística com andaime, fotos e trechos de poemas do escritor decorou o palco do Cine Teatro Viriato Correia (Campus São Luís – Monte Castelo), em referência ao “operário das palavras”, como o professor Miguel Veiga o descreveu. O acadêmico Paulo Victor Monteiro, do curso de Licenciatura em Artes Visuais (Campus São Luís – Centro Histórico) fez uma leitura dramatizada do poema “Contumácia”, escrito por Nauro Machado.

 

Abertura do Enarte

Enarte2015 (6)

(Da esq. à dir.) Regina Muniz, Paulo Roberto, Rogério Teles, Roberto Brandão, Mayara Karla e Jacqueline Mendes

Na abertura do Encontro, houve a apresentação do Coral “Somos um só”, formado por estudantes do Ensino Médio do Campus São Luís – Monte Castelo. O coral apresentou músicas e o Hino Nacional em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Logo em seguida, a presidente da Comissão Organizadora do evento, Jacqueline Mendes, agradeceu a todos os alunos pela presença no Encontro e por contribuírem na construção desse projeto. O chefe do Núcleo de Acompanhamento e Avaliação de Programas e Projetos (NAAPP), Paulo Roberto Silva, representando a pró-reitora de Ensino, Ximena Bandeira, disse que o espaço é importante ao possibilitar aos alunos e professores criar, fazer o novo, oportunizando a formação do sujeito numa perspectiva integral.

A diretora de Difusão Artístico-Cultural, Desporto e Lazer, Mayara Karla da Anunciação, agradeceu também a todos os agentes envolvidos na organização do evento, um passo fundamental para a difusão da arte e da cultura no IFMA e para a integração entre os campi.

O diretor de Ensino Técnico do Campus São Luís – Monte Castelo, Rogério Teles, afirmou que o IFMA é uma referência no tema, por perceber a essencialidade da Arte no processo educacional. Além disso, homenageou o professor Miguel Veiga, pela sua militância nas Artes e na Educação. A diretora geral do Campus, Regina Muniz, deu as boas-vindas aos estudantes e servidores dos demais campi e relembrou o papel da Arte ao longo da história da unidade, antes mesmo da criação do IFMA em 2008.

Finalizando a mesa de abertura, o reitor, Roberto Brandão, destacou um dos compromissos de sua gestão, que é o fomento à arte nas ações de ensino, pesquisa e extensão. Reconhecendo esse valor, em março deste ano foi instituída a Diretoria de Difusão Artístico-Cultural, Desporto e Lazer. Segundo ele, mesmo com o foco do Instituto no ensino técnico e profissionalizante, as Artes são fundamentais para a formação humana e cidadã dos alunos.

Fim do conteúdo da página