Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Notícias (Destaque Foto Grande) > IFMA conquista Prêmio Fapema 2018 em seis categorias
Início do conteúdo da página Notícias

IFMA conquista Prêmio Fapema 2018 em seis categorias

Ao todo, o Instituto teve 8 trabalhos finalistas. Cerimônia de premiação ocorreu na noite desta quinta (dia 5), em São Luís.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 06/12/2018 18h31
  • última modificação 09/12/2018 21h17

Imprimir

Na edição 2018, o IFMA conquistou o Prêmio Fapema em seis categorias.

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) conquistou o Prêmio Fapema 2018 em seis categorias. A cerimônia de premiação ocorreu na noite desta quarta-feira (dia 5), no Teatro Arthur Azevedo, em São Luís. Esta edição do prêmio homenageou o antropólogo Sergio Figueiredo Ferretti.

O jornalista Cláudio Moraes foi o vencedor na categoria Jornalismo Científico. Ele concorreu ao prêmio com a reportagem “Sururu – pesquisa do IFMA ganha prêmio nacional”, publicada no Portal do IFMA no dia 19 de janeiro deste ano. O material trata dos trabalhos desenvolvidos pelo Núcleo de Maricultura do Campus São Luís-Maracanã, sob coordenação da pesquisadora Izabel Funo, premiados nacionalmente, durante a 24ª Feira Nacional do Camarão (FENACAM) do ano passado. “Foi muito gratificante receber esse reconhecimento público. É uma vitória coletiva do IFMA, pela pesquisa que desenvolve e por sua função social de contribuir para a redução das desigualdades no Estado”, disse o jornalista. A reportagem rendeu repercussão para a pesquisa. Após a publicação no Portal do IFMA, a pesquisadora foi convidada para eventos nacionais e produção de documentário.

O professor Daniel Lima Gomes Júnior, do Campus São Luís-Monte Castelo, conquistou a premiação na categoria Tese de Doutorado, área Ciências Exatas e Engenharias. Ele venceu com a tese “Metodologia para construção de aplicações de RV e RA com marcadores naturais em cenários”, orientada por Anselmo Cardoso de Paiva.

Na categoria Desenvolvimento Humano, a premiada foi a professora Christiane de Fatima Silva Mota, do Campus São Luís-Centro Histórico. Ela disputou com o trabalho “Cartografia social da comunidade do Cajueiro: ‘Não é o território que é nosso. Nós é que somos do território’”.

Na categoria Jovem Cientista, área Ciências Exatas e Engenharias, a vencedora foi a aluna Manuelle da Silva Serejo, do Curso de Engenharia Mecânica do Campus São Luís-Monte Castelo. Ela desenvolve a pesquisa “Análise computacional da estrutura metálica de um aparelho ergométrico para realização de atividades físicas por portadores de paraplegia”. “Ganhar esse prêmio é uma consagração pelos esforços. É fruto da pesquisa do Laboratório de Mecânica do campus, de todos os estudantes, os amigos e professores. Pudemos chegar a este momento por causa de todo o trabalho desenvolvido nesse setor”, disse Manuelle da Silva Serejo. Já o professor Keyll Carlos Ribeiro Martins, orientador do trabalho, destacou a relevância da pesquisa. “É uma contribuição ao combate ao sedentarismo e aos problemas cardiovasculares provocados pelo uso de cadeira de rodas. É um trabalho que já passa pela busca de patente”, disse o orientador.

O IFMA conquistou ainda o primeiro, segundo e terceiro lugares na categoria Pesquisador Júnior. O aluno João Victor Oliveira Noleto, do curso técnico em Meio Ambiente, do Campus São Raimundo das Mangabeiras, conquistou a primeira posição, com o trabalho “Utilização de ovitrampas como subsídio ao monitoramento de infestação por Aedes spp (diptera: culicidae) no município de São Raimundo das Mangabeiras, Maranhão, Brasil”. A segunda posição ficou com a aluna Tamires de Moura Lima, do curso técnico em Agropecuária, também do Campus São Raimundo das Mangabeiras, com o trabalho “Avaliação do efeito ovicida do extrato hidroalcoólico de piper arboreum (piperaceae) contra aedes spp (diptera: culicidae)”. Os dois trabalhos foram orientados pelo professor Guilherme Silva Miranda. Já Pedro Henrique Meneses da Silva conquistou o terceiro lugar com o trabalho “Sistema de saúde e formas de controle social no povo indígena Tenetehara Guajajara”, orientado pelo professor Diego Rodrigo Pereira, do Campus São Luís-Maracanã.

O aluno João Victor Oliveira Noleto comentou que a premiação é um estímulo para os pesquisadores. “É uma satisfação muito grande. Sem dúvida, é um estímulo para a pesquisa, receber esse prêmio”, disse.

Já a aluna Grasiele Martins Sousa, do Curso Técnico em Agropecuária do Campus São Raimundo das Mangabeiras, ganhou o segundo lugar na categoria PopVídeo Ciências. Ela concorreu com o vídeo “Avaliação do efeito moluscida do extrato hidroalcoólico de jatropha gossuyppfolia em biomphalaria straminea, vetorbiológico de schistosoma mansoni no Brasil”, orientado pelo professor Guilherme Silva Miranda. “Nunca imaginei que conseguiria chegar a este prêmio. É um grande incentivo para continuar a pesquisa”, disse.

O diretor-executivo do IFMA, Agenor Almeida Filho, participou da mesa da cerimônia. “Para nós que fazemos o IFMA é motivo de regozijo e satisfação na medida que a gente percebe que nossos alunos e professores confirmam, nos diversos prêmios que a gente recebe, que nós estamos no caminho certo. Participamos em diversas categorias e em todas elas tivemos premiação, a maioria em primeiro lugar”, destacou o diretor-executivo.

 

 

Fim do conteúdo da página