Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Audiência pública é realizada em Grajaú
Início do conteúdo da página Notícias

Audiência pública é realizada em Grajaú

Debate sobre os cortes orçamentários foi o tema central entre Gestores do IFMA e Legislativo de Grajaú.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 18/05/2019 16h15
  • última modificação 20/05/2019 14h40

Imprimir

Roberto Brandão e Alberto Gonçalves apresentaram cenário atual da instituição.

Debater sobre o corte e contingenciamento no orçamento das instituições federais de ensino e, sobretudo, no Instituto Federal do Maranhão (IFMA). Esse foi o tema central de Audiência Pública realizada na Câmara de Vereadores de Grajaú na terça-feira (14), com a presença do Reitor do IFMA, professor Roberto Brandão, e do Diretor-geral do Campus Grajaú, professor Alberto Gonçalves. A ação foi uma iniciativa do legislativo local.

Roberto Brandão destacou os impactos na instituição.

Nas últimas semanas, essa foi mais uma agenda em que o Reitor do IFMA discutiu sobre os impactos no funcionamento da instituição em razão do bloqueio de recursos orçamentários. Segundo observado no Sistema de Administração Financeira (SIAFI), somados, a instituição poderá ficar sem possibilidade de uso de até R$ 38 milhões de seu orçamento para 2019. “O corte nos atinge na manutenção da instituição, isso é em nossa capacidade de execução dos contratos de fornecimento de água, energia, internet, vigilância. Também recebemos bloqueio na rubrica para promover a capacitação de servidores e na utilização de recursos provenientes de emendas parlamentas. Isso terá como consequência um prejuízo nas atividades de ensino, pesquisa e extensão em todos os pontos de presença do IFMA, com seus 29 campi e Centros de Referência”, observou Brandão.

O Reitor do IFMA também destacou os encaminhamentos que estão sendo tomados sobre o assunto. “Estamos buscando o diálogo com o governo. Já tivemos agendas com o Secretário de Educação Profissional e Tecnológica e com o Ministro da Educação, na tentativa de mostrar nossa importância, resultados e a função social dos Institutos Federais, sempre buscando uma alternativa para rever esse quadro. Outra frente que estamos atuando é junto à bancada parlamentar em Brasília, onde participamos recentemente de audiência. Deputados e Senadores estão sensíveis ao assunto”.

Alberto Filho traçou um panorama histórico da atuação do IFMA na cidade.

Alberto Gonçalves fez um breve relato do histórico do IFMA em Grajaú e relatou que a unidade ainda é um projeto em andamento. “Inicamos nossas atividades em 2016. Essa é uma instituição com um objetivo muito claro, que é o de ofertar educação profissional e tecnológica com foco no desenvolvimento regional, uma instituição inserida em seu contexto local. Porém, esse projeto ainda está em andamento e não atingiu sua total capacidade. Podemos chegar ao atendimento de 1200 estudantes presenciais, nos três turnos, hoje temos 500. Esse número será alcançado com a chegada de mais servidores e isso depende de liberação de códigos de vagas pelo Governo. Outra forte contribuição é no incremento da economia local. Do orçamento previsto para 2018, 53% foi gasto em Grajaú. Esse percentual poderia ser ainda maior e depende que mais empresas preencham o perfil exigido pelo Governo”, comentou o Diretor-geral do Campus Grajaú.

Roberto Brandão, Alberto Gonçalves e Vereadores de Grajaú.

Recebemos essa notícia com muita preocupação, esse é o panorama da câmara. Vamos criar uma comissão em regime de urgência para cuidar especialmente desse tema e tentar reverter esse quadro com o apoio da nossa bancada. Não podemos deixar que nossos estudantes e a cidade tenham esse prejuízo”, disse o presidente da Casa de Leis, vereador Eduardo José Ribeiro Conceição.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página