Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Conselho Superior aprova a criação de novos cursos
Início do conteúdo da página Notícias

Conselho Superior aprova a criação de novos cursos

Colegiado instituiu também a Política de Ações Afirmativas do IFMA e novas regras para o processo seletivo.
  • Maycon Rangel
  • publicado 21/06/2019 12h46
  • última modificação 21/06/2019 12h50

Imprimir

Reunião foi realizada no dia 18, no Auditório da Reitoria, em São Luís

Na terça-feira (18), os membros do Conselho Superior do Instituto Federal do Maranhão se reuniram na 49ª Reunião Ordinária do Consup, realizada no Auditório da Reitoria, em São Luís. Na reunião, foram deliberadas as seguintes pautas: Criação e reformulação de cursos técnicos, de graduação e pós-graduação; Minuta do Regimento Interno do Programa de Pós-graduação em Química; e Política de Ações Afirmativas do IFMA.

Na ocasião, o reitor e presidente do Consup, Roberto Brandão, empossou um novo conselheiro do segmento “sociedade civil”: Vicente Carlos de Mesquita Neto, da Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Maranhão.

 

Confira a seguir as deliberações da reunião:

Mais fotos

 

Criação e reformulação de cursos técnicos e superiores

O Consup aprovou a criação de um novo curso superior no Campus Caxias: o Bacharelado em Ciências e Tecnologia de Alimentos. O curso será oferecido na modalidade presencial, em turno integral (vespertino/noturo) e com 40 vagas por semestre. O objetivo da graduação é formar profissionais com amplo conhecimento técnico e científico em alimentos, com capacidade de aplicá-lo, bem como conhecimento crítico da realidade social, cultural, econômica e política do país.

Houve também a reformulação de cinco cursos de graduação: Licenciatura em Ciências Agrárias e Tecnologia em Alimentos (Campus São Luís – Maracanã), Licenciatura em Química (Campus Açailândia), Licenciatura em Química (Campus Bacabal) e Licenciatura em Física (Campus São João dos Patos). A pauta de criação e reformulação de cursos superiores foi apresentada pelo chefe do Departamento de Educação Superior da Pró-Reitoria de Ensino, Paulo Roberto de Jesus.

Em relação aos cursos da educação profissional técnica de nível médio, foi criado no Campus São Luís – Maracanã o curso técnico integrado em Meio Ambiente  para jovens e adultos (EJA) na modalidade educação a distância (EAD). O curso terá carga horária de 2400 horas e estágio curricular obrigatório de 90 horas. Houve também a reformulação do curso técnico subsequente em Análises Químicas (Campus Timon) e do técnico integrado em Informática (Campus Coelho Neto), além da retificação do número de vagas dos cursos técnicos em Eventos e em Hospedagem (Campus São Luís – Centro Histórico), com ampliação de 30 para 35 vagas nos dois cursos. A pauta de criação e reformulação de cursos técnicos foi apresentada pela coordenadora pedagógica de Ensino técnico, Sônia Pedroni.

 

Novos cursos de pós-graduação

O Campus Presidente Dutra vai instituir o Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Educação, Cidadania e Meio Ambiente. O curso de especialização terá caráter interdisciplinar, duração de 12 meses e oferta de 40 vagas. As aulas serão ministradas de quarta a sexta-feira no turno noturno, com periodicidade semanal.

O Consup aprovou também a proposta de um novo curso de mestrado no Campus São Luís – Monte Castelo: o Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Engenharia de Automação. O objetivo é oferecer 12 vagas anualmente, tendo como público-alvo engenheiros eletricistas, mecânicos, químicos e afins, profissionais com formação em ciência e engenharia da computação, sistemas de informação, física, matemática e outras formações científicas e/ou tecnológicas relacionadas à área. A proposta será submetida à Capes por meio do Edital Aplicativos de Propostas de Cursos Novos (APCN), que estará aberto no período de 01 de julho a 9 de agosto. A apresentação das propostas dos novos cursos de pós-graduação foi feita pela chefe do Departamento de Pós-graduação da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (DPG/PRPGI), Lúcia Guêzo.

O coordenador do Programa de Pós-graduação em Química do Campus São Luís – Monte Castelo, Jomar Vasconcelos, apresentou à plenária a proposta de alteração de alguns pontos do Regimento interno do programa, a exemplo da inclusão de itens como eleições para coordenador, convocação de reuniões do corpo docente, requisitos para o credenciamento de novos docentes, exame de proficiência em língua estrangeira para os mestrandos, entre outros aspectos.

 

Política de ações afirmativas do IFMA

Fruto de uma construção coletiva e democrática que teve a participação das comunidades interna e externa, o IFMA aprovou a Resolução que institucionaliza a Política de Ações Afirmativas. O objetivo do documento é desenvolver ações inclusivas nas atividades de ensino, pesquisa, extensão e inovação, visando a promoção do respeito à diversidade cultural, religiosa, étnico-racial, territorial, ambiental, de gênero, socioeconômica, de necessidades educacionais específicas e demais ações que promovam a defesa e garantia dos direitos humanos.

Um dos propósitos das ações afirmativas é assegurar o ingresso, permanência e saída com êxito do aluno, seu desenvolvimento e construção de sua autonomia, considerando as identidades e especificidades de cada educando para a efetivação de um Instituto inclusivo, pautado em valores éticos, democráticos e de respeito às diferenças e diversidades. A apresentação da temática foi feita pelo chefe do Departamento de Direitos Humanos e Inclusão Social da Pró-Reitoria de Ensino (DDHIS/Proen), João Botelho.

 

Normas para ingresso nos cursos técnicos e superiores

O Consup aprovou uma nova resolução que dispõe sobre as normas de acesso aos cursos de Educação profissional técnica de nível médio e da Educação superior. O novo texto estabelece que a prova de múltipla escolha não será mais a única forma de seleção para os cursos técnicos, possibilitando a adoção de modelos alternativos. Em caráter experimental, os campi Carolina e Santa Inês vão realizar um processo seletivo para cursos da forma subsequente, utilizando como critério a análise do histórico escolar dos candidatos. A partir dessa experiência, o Instituto vai discutir com a comunidade a permanência ou mudança do atual modelo.

O documento também institui nos cursos técnicos e superiores a reserva de 50% das vagas para candidatos egressos de escola pública e de 2,5% para candidatos com deficiência, em conformidade com a legislação nacional. A proposta da nova resolução foi explanada pela pró-reitora de Ensino, Ximena Bandeira.

Fim do conteúdo da página