Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Sem categoria > Maracanã: “Agricultura familiar é o potencial do Maranhão”, afirma diretora da AGED, em aula magna do Curso de Agronomia
Início do conteúdo da página Notícias

Maracanã: “Agricultura familiar é o potencial do Maranhão”, afirma diretora da AGED, em aula magna do Curso de Agronomia

  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 13/08/2019 13h50
  • última modificação 13/08/2019 13h50

Imprimir

“A agricultura familiar é o potencial do Maranhão. É a agricultura familiar que tem mudado a realidade do nosso Estado”. A afirmação é da diretora-geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), Fabíola Ewerton Mesquita, que apontou as pequenas produções rurais como ramo estratégico para o combate às desigualdades sociais e como espaço de amplas oportunidades profissionais aos agrônomos. Ela falou, na manhã desta segunda-feira (12), aos 41 estudantes da nova turma do Bacharelado em Agronomia, do Campus São Luís – Maracanã.

Fabíola, que é engenheira agrônoma e faz mestrado em Desenvolvimento Socioespacial e Regional, ministrou a aula magna do curso, com o tema “O papel do engenheiro agrônomo na construção e implementação de políticas públicas para a dinamização do meio rural”. Ao comentar as possibilidades de atuação profissional no campo da Agronomia, ela citou as áreas de mecanização, produção vegetal, manejo animal, vigilância sanitária, docência, tanto de forma autônoma quanto em empresas e no setor público.

Por sua experiência no serviço público, a diretora-geral da AGED dedicou parte de sua apresentação para comentar o impacto que as políticas do setor podem gerar em um Estado com forte vocação rural. “A nossa profissão pode mudar a vida das pessoas. Mais ainda quando a exercemos no setor público, porque lá não trabalhamos para nós mesmos, mas sim pelo povo”, frisou Fabíola.

Ela ressaltou o crescimento do agronegócio no Maranhão, setor com perfil de formação mais tecnológico, mas também reforçou seu entendimento de que agricultura familiar cumpre papel decisivo no desenvolvimento local. “O que vai diminuir a desigualdade social no nosso Estado são os pequenos empreendimentos, que dinamizam a economia e incluem famílias”, enfatizou. Aos futuros profissionais da Agronomia, Fabíola recomendou, ainda, que a necessidade de respeito aos conhecimentos dos trabalhadores e trabalhadoras do campo, para que o exercício, num trabalho de extensão rural, seja de troca de saberes.

Institucionalização da Agronomia

O Campus Maracanã oferece o Bacharelado em Agronomia desde 2015, por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). Neste ano, o curso foi institucionalizado, passando a fazer parte das graduações regulares do instituto. O ingresso ocorreu via Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Esse curso é fruto de esforços de muita gente, que vem trabalhando para ampliar a oferta de cursos superiores no nosso campus”, destacou a diretora-geral do Campus Maracanã, Lucimeire Amorim Castro.

A institucionalização do Bacharelado em Agronomia estava previsto no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Os alunos contarão com uma estrutura de laboratórios, unidades educacionais de produção vegetal e animal, biblioteca, além de projetos que incentivam a participação em pesquisa e extensão. As aulas ocorrerão em tempo integral, com duração mínima de cinco anos. Está prevista a atuação de 39 docentes, sendo 31 doutores e oito mestres.

A aluna Leila Cardoso Silva já estudou no campus, na época da Escola Agrotécnica de São Luiz, quando fez o curso técnico em Zootecnia. Ela é moradora da Vila Esperança, bairro onde a instituição está localizada. “Sinto como se aqui fosse praticamente minha casa. Estou super feliz de retornar, fazendo um curso que era meu sonho”, disse. O estudante Lucas Silva Conceição fez o primeiro semestre do Curso de Agronomia no Campus Codó. “Eu já tenho contato com o curso, mas a partir das apresentações de hoje fiquei com uma expectativa ainda maior”, garantiu.

Participaram da aula magna o diretor do Departamento de Desenvolvimento Educacional, Jeovani Machado Rodrigues; a coordenadora de Cursos Superiores, Loraine Lauris; a coordenadora do Curso de Bacharelado em Agronomia (Pronera), Sandra Cruz; e o coordenador do Curso de Bacharelado em Agronomia, José da Conceição Barbosa.

Fim do conteúdo da página