Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Estudantes do IFMA se preparam para atuar em pesquisa aplicada em Portugal
Início do conteúdo da página Notícias

Estudantes do IFMA se preparam para atuar em pesquisa aplicada em Portugal

Dezessete alunos dos campi São Luís Monte Castelo e Santa Inês irão desenvolver projetos no Instituto Politécnico do Porto
  • Cláudio Moraes
  • publicado 20/02/2020 15h00
  • última modificação 20/02/2020 16h05

Imprimir

Vivenciar uma experiência internacional no desenvolvimento de projetos de pesquisa aplicada junto a empresas. Essa será a oportunidade que 17 estudantes do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) terão, por dois meses, no Instituto Politécnico do Porto, em Portugal.

 

 

A previsão de embarque dos estudantes dos campi São Luís Monte Castelo e Santa Inês é em abril. Thalita Lopes, do curso de Engenharia Elétrica do Campus São Luís Monte Castelo, é uma das estudantes que está contando os dias para o embarque. Ela vai trabalhar no projeto “Smartness – Smart Energy Sustainable System”, voltado para energias renováveis. ”Tenho as melhores expectativas, tanto para o crescimento profissional quanto pessoal”, afirmou. “É um período que parece curto, mas que tem tudo para proporcionar meu crescimento”, prosseguiu.

 

 

Os estudantes intercambistas são dos cursos de Engenharia, Sistemas de Informação, Administração, Química, Engenharia Elétrica e Mecânica. “A nossa proposta é que esses alunos, em seu retorno ao Maranhão, compartilhem os conhecimentos adquiridos com os integrantes do projeto ‘Fábrica de inovação’ do IFMA”, ressaltou a pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PRPGI) da instituição, Natilene Brito. A Fábrica de Inovação é um projeto estratégico do IFMA concebido há 3 anos, com o objetivo de desenvolver projetos tecnológicos inovadores para solucionar problemas da comunidade, mediante aplicação de técnicas científicas. Depois da implantação do projeto, instituições do Amazonas e Minas Gerais estão replicando a experiência. “Trabalhamos em busca de parceiros externos para trazerem a sua demanda, de forma a submetermos essas questões aos professores e alunos”, prosseguiu Natilene.

 

Os frutos do intercâmbio

 

Estudantes que já atuaram em projetos em pesquisa compartilham a sua experiência

 

Em 2018 foi lançado o primeiro edital que proporcionou o deslocamento de 15 estudantes para o desenvolvimento de pesquisa aplicada junto com pesquisadores portugueses. Daiane Moraes, 25, do curso de Sistemas de Informação, do Campus Monte Castelo, retornou de Portugal no final do ano passado. “Foi uma experiência única, uma oportunidade maravilhosa, tanto acadêmica como pessoal e profissional”, avaliou. “Eu já não sou a mesma pessoa de antes, aprendi muito e o projeto foi muito útil para todos que participaram”, finalizou. Daiane trabalhou, em Portugal,  no projeto “TheRoute” com o aperfeiçoamento de um aplicativo de criação de rotas turísticas personalizadas.

 

 

“Temos estudantes que, após o retorno, já estão trabalhando, mesmo ainda não estando graduados”, informou Natilene Brito.  “São alunos diferenciados, com uma expertise que nem todos possuem, com um desenvolvimento mais completo e mais preparado para o mundo do trabalho”, prosseguiu. “Hoje as organizações já não querem o profissional especialista, mas alguém que atue em diversas áreas, que resolva problemas”, assinalou.

 

 

De acordo com a pró-reitora de Pesquisa, o IFMA prepara o estudante para o mundo do trabalho com uma visão mais global e desenvolvimento de outras habilidades, como competência, inovação e criatividade. “Trabalhamos com esse olhar da inovação, direcionado para comunidade em que estamos inseridos”, pontuou Natilene.

 

 

“No momento em que o estudante vivencia o dia a dia numa empresa, ele passa a desenvolver outras habilidades, distintos do conteúdo visto em sala de aula, como resolver conflitos e administração de prazos”, afirmou Natilente. “E, quando ele ingressar no mercado de trabalho, será um profissional bem mais habilitado”, concluiu.

 

Na última segunda-feira (17), todos os estudantes se reuniram, pela primeira vez, na sede da ‘Fábrica de inovação’ no IFMA Campus São Luís Monte Castelo, quando receberam orientações sobre a viagem, as atividades que serão desenvolvidas e prestação de contas. Participaram do encontro a diretoria de Relações Internacionais do IFMA, profa Virgínia Freire, a pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, Natilene Brito, a diretora de Pesquisa da PPRGI, Lígia Costa, e do diretor do Departamento de Inovação Daniel Gomes Jr.

registrado em:
Fim do conteúdo da página