Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Universo IFMA: 2º dia começa com debate sobre mulheres na pesquisa
Início do conteúdo da página Notícias

Universo IFMA: 2º dia começa com debate sobre mulheres na pesquisa

A mesa-redonda teve participação das professoras e pesquisadoras Ethel Maciel, da UFES, e Camila dos Santos, do IFMA.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 14/04/2021 12h08
  • última modificação 14/04/2021 12h13
Imprimir

A participação feminina em projetos de pesquisa e inovação foi tema da mesa-redonda que abriu o segundo dia do Universo IFMA, maior evento de ciência e tecnologia do Instituto Federal do Maranhão. O debate foi conduzido pelas professoras Ethel Noia Maciel (UFES) e Camila Andrade dos Santos (IFMA), com mediação das servidoras Priscilla Costa e Thaiana Carreiro (clique aqui para assistir). Assim como as outras palestras e mesas-redondas do evento, a atividade foi transmitida pelo canal da TV IFMA no Youtube.

A professora Ethel, que é bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq em Epidemiologia e presidente da Rede Brasileira de Pesquisas em Tuberculose, destacou em sua fala alguns dos fatores que ainda dificultam a equidade de gênero no campo da ciência. “Temos uma sociedade que é muito desigual e isso se reflete em todas as funções”, pontua. A pesquisadora, que é da área da Enfermagem, aponta como evidência contundente desse desequilíbrio o fato de que mesmo nas profissões cuja maioria é formada por mulheres, os cargos de poder e comando são dominados pelos homens.

Ela ponderou que esse fenômeno ocorre mesmo com os dados evidenciando que, em vários Estados e universidades brasileiras, as mulheres são maioria nos cursos de graduação e pós-graduação – a presença feminina vai diminuindo ao longo da progressão das carreiras. Em sua fala, a professora Ethel enfatizou que isso é o resultado de uma sociedade patriarcal, com uma cultura machista que ainda permeia as instituições e os ambientes familiares – o que resulta em pressões e cargas de trabalho maiores.  “Quando nós compreendemos e tornamos os desafios visíveis, nós podemos encontrar caminhos para superá-los”, avalia.

Já a professora Camila dos Santos, do Departamento Acadêmico de Desenho do IFMA Campus São Luís – Monte Castelo, refletiu sobre alguns estereótipos que prejudicam as mulheres cientistas e apresentou dados da participação feminina na produção acadêmica do Instituto. Ela sugeriu a criação de um núcleo institucional que reúna projetos que já vêm sendo realizados em prol do empoderamento feminino. “Até o momento ainda não há um núcleo que congregue todas essas iniciativas que aparecem isoladas”, observa.

Camila também compartilhou um pouco da experiência de ser mãe e pesquisadora, analisando os impactos da maternidade na produtividade acadêmica – cuja diminuição que pode ter efeitos negativos nos processos de avaliação. Ela mencionou a nova funcionalidade da plataforma Lattes, que passa a permitir o registro de licença maternidade nos currículos. “A inserção desse dado pode tornar mais justa a participação da cientista que é mãe em editais de agências de fomento e instituições de ensino e pesquisa. Algumas já consideram esse período”, explica a professora.

Mulheres na Iniciação Científica e Tecnológica

Logo após a mesa-redonda, houve um momento para apresentar as duas estudantes indicadas pelo IFMA ao Prêmio Nacional de Destaque do CNPq 2020. Desde 2017, a Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PRPGI) escolhe representantes por meio de editais. Esta, no entanto, é a primeira vez que as escolhidas são premiadas internamente no Instituto.

Este ano, as selecionadas foram Naiara Launé (Licenciatura em Química / Campus Monte Castelo) – na categoria bolsista de iniciação científica da grande área Ciências Exatas, da Terra e Engenharia – e Luana Cordeiro (Bacharelado em Zootecnia / Campus Caxias) – na categoria bolsista de iniciação tecnológica da grande área Ciências Exatas, da Terra e Engenharia. Ambas foram orientadas por mulheres: respectivamente as professoras Georgiana Marques e Maria Verônica de Andrade.

“Nós achamos necessário fazer a premiação. Há alguns anos, nós temos os indicados e ainda não obtivemos a premiação de fato do CNPq. Mas reconhecemos o valor de sua pesquisa em iniciação científica e tecnológica”, comentou Georgiana Marques, que atualmente ocupa o cargo de chefe do Departamento de Pesquisa da PRPGI.

Programação do Dia

A programação de palestras e mesas-redondas do Universo IFMA segue ao longo do dia. Acompanhe o cronograma de transmissões desta quarta-feira (14):

14h – Palestra: Como Afastar as Fake News em Tempos de Coronavirus

Com Ianna Torres Lustosa

Link: https://youtu.be/vDiAOnJEIJU

 

15h – Palestra: Negritude e necropolítica em tempos de pandemia

Com Herliton Rodrigues Nunes

Link: https://youtu.be/mGX2cWhBwNc

 

18h – Palestra: Desenvolvimento de pesquisas em tempos de pandemia

Com Natilene de Mesquita Brito

Link: https://youtu.be/9VWYtjh6BNg

 

Acesse a programação completa do evento

Fim do conteúdo da página