Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Internacionalização do ensino público é tema de palestra no Universo IFMA
Início do conteúdo da página Notícias

Internacionalização do ensino público é tema de palestra no Universo IFMA

O palestrante foi o diretor e sócio proprietário da Via Mundo Intercâmbio, Antônio Bacelar Júnior.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 15/04/2021 19h01
  • última modificação 15/04/2021 19h01
Imprimir

Esta quinta-feira (15) foi o último dia da programação do Universo IFMA, maior evento de ciência e tecnologia do Instituto Federal do Maranhão (IFMA). Um dos convidados foi o diretor e sócio proprietário da Via Mundo Intercâmbio, Antônio Bacelar Júnior, que falou sobre o papel das agências de intercâmbio na internacionalização do ensino público maranhense. Esta é a sexta edição do evento, que pela primeira vez está sendo realizado em formato on-line. Assim como as demais palestras e mesas-redondas, a fala de Bacelar foi transmitida pelo canal da TV IFMA no Youtube e ficará disponível na plataforma.

A palestra contou com a mediação do professor Vilton Soares, diretor de Relações Internacionais do IFMA. Na ocasião, Bacelar Júnior falou sobre a importância das parcerias público-privadas na área de intercâmbio cultural. “Essas parcerias se destacam no Nordeste brasileiro, embora existam no país todo. Em especial, Estados como o Maranhão, Pernambuco, Paraíba e Alagoas são muito fortes nessa área”, comentou. O convidado explicou ainda que esse tipo de parceria tem o objetivo de impulsionar a internacionalização do ensino público.

“Infelizmente, no nosso país a gente percebe uma certa descrença de ambos os lados. Muitos empresários não têm visão social e no setor público há uma certa desconfiança do empresariado”, analisou. Entretanto, o gestor afirmou que durante a pandemia esse distanciamento tem diminuído inclusive como estratégia de sobrevivência. Ele aproveitou para citar algumas referências nacionais e internacionais, como as parcerias que resultaram nos programas “Ganhe o Mundo”, do governo de Pernambuco, e “Explorius Education AB”, do governo da Noruega.

Bacelar destacou ainda a importância de programas como o Ciência Sem Fronteiras e Cidadão do Mundo para que fosse ampliado o número de jovens que conseguem fazer internacionalização. Para ele, alguns governos estaduais já começaram a perceber que, ao investir em intercâmbio cultural, o Estado ganha muito em termos de ciência, tecnologia, conhecimento e parcerias. “Os jovens que fazem intercâmbio cultural no exterior, ao voltarem para o nosso país, trazem consigo parcerias com escolas, instituições, universidades e isso só nos favorece de uma forma geral”, enfatizou.

Confira a programação completa do evento (com links para as transmissões).

registrado em:
Fim do conteúdo da página