Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > IFMA promove a institucionalização da educação a distancia
Início do conteúdo da página Notícias

IFMA promove a institucionalização da educação a distancia

Conselho Superior regulamentou a EaD em cursos presenciais, aprovou novas formas de ingresso na graduação, instituiu nova pós-graduação e tratou das eleições dos campi Bacabal, Araioses e Itapecuru  
  • Cláudio Moraes
  • publicado 21/06/2021 11h54
  • última modificação 21/06/2021 12h07

Imprimir

Foi realizada na sexta, 18/06, a 61ª reunião do Conselho Superior (CONSUP) – máximo órgão deliberativo do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), quando foi aprovado o instrumento normativo sobre a carga horária que poderá ser utilizada na forma de educação a distância (EaD) em cursos presenciais da instituição.

A adesão ao sistema é facultativa para os campi do IFMA deve estar prevista no projeto pedagógico do curso. Na graduação, a possibilidade do uso da EaD é total ou parcial (com o máximo de 40% da carga horária). Para os cursos técnicos, o percentual permitido será aquele que estiver definido no catálogo nacional de cursos.

 

De acordo com o reitor Carlos César Teixeira, a regulamentação ocorre num momento em que o IFMA já enfrenta a questão, de forma concreta, por conta do momento de emergência sanitária. “Isto possibilitará, no futuro, que ocorra a forma compartilhada de ensino entre os campi”, afirmou. A minuta da proposta foi apresentada ao conselho pela chefe do Departamento de Graduação da Pró-Reitoria de Ensino e Assistência Estudantil (PRENAE), professora Simone Santos. “Já conseguimos vislumbrar o uso dessa carga horária a distância, no cenário pós-pandemia”, afirmou Simone.

O debate sobre o tema foi iniciado em 2017, durante o 2º Seminário EaD, quando foi constituído um Grupo de Trabalho (GT). Em 2019 foi elaborada uma minuta que foi objeto de consulta pública e recebimento de contribuições da comunidade. Para Simone Santos, que coordenou o GT, “essa normativa é o passo inicial para a institucionalização da EaD no IFMA”. De acordo com ela, “a partir dessas diretrizes, os campi poderão formular seus projetos e ofertar cursos com parte da carga horária a distância”.

Simone informa, ainda, que poucos institutos da rede federal possuem essa normativa e alguns poucos já ofertam cursos institucionais com parte da carga horária Ead, a exemplo dos institutos federais do Espírito Santo (IFES) e Rio Grande do Sul (IFSUL). Atualmente, a EaD no país é custeada, principalmente, por fomento do Governo Federal através de programas como a Rede e-Tec Brasil e Universidade Aberta do Brasil (UAB). Com a institucionalização, a educação a distância seria viabilizada sem contar com esses programas de fomento.

 

De acordo com o regulamento aprovado pelo CONSUP, para que ocorra essa possibilidade do uso da carga horária EAD nos cursos presenciais, deverá ser utilizado o ambiente AVA Moodle. “Trata-se de um sistema computacional robusto que proporciona todo o mapeamento das atividades dos estudantes”, afirma Simone Santos. O documento assinala, ainda, que a mediação das atividades deverá ser efetivada pelos professores vinculados ao IFMA, enquanto o Centro de Referência Tecnológica (CERTEC) deverá ofertar cursos de capacitação continuada aos docentes nessa área, em colaboração com a PRENAE, a Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação (DGTI) e o Centro de Formação de Servidores (CFS).

 

Novas formas de ingresso na graduação
Os conselheiros do CONSUP aprovaram, ainda, o uso da nota do último Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), bem como de anos anteriores para acesso às vagas na graduação do IFMA no segundo semestre deste ano. A Resolução nº 60/2019 define o ingresso de estudantes somente por meio do Sistema de Seleção Unificada (SISU).

 

“A proposta de alteração é para que se possa ampliar as possibilidade de ingresso de estudantes com base nas notas do ENEM de anos anteriores ou por processo seletivo próprio”, afirmou o pró-reitor da PRENAE, Maron Gomes. “Estão sobrando vagas e precisamos ter outras formas de preenchimento, além do SISU”, prosseguiu. “Temos uma década de ENEM e pensamos num recorte de 5 anos”, pontou Simone Santos.

 

Eleições de campi, estrutura de campus e nova pós-graduação
O CONSUP efetivou, ainda, a homologação do resultado do processo eleitoral para escolha do novo diretor geral do Campus Bacabal, ocorrida em maio, com a vitória da professora Isa Prazeres Pestana.

A reunião deu início, também, ao processo eleitoral para escolha dos diretores gerais dos campi Araioses e Itapecuru-Mirim, com a instituição da Comissão Disciplinadora que irá definir as comissões eleitorais e a comissão central.

Por fim, os conselheiros homologaram a estrutura organizacional do Campus Imperatriz e aprovaram a instituição do Curso de Especialização em Gestão e Desenvolvimento Regional, do Campus Grajaú, com previsão de início em outubro e oferta de 40 vagas.

registrado em:
Fim do conteúdo da página