Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Notícias (Destaque Foto Grande) > Campus Maracanã reúne gestores municipais para articular ampliação da EaD
Início do conteúdo da página Notícias

Campus Maracanã reúne gestores municipais para articular ampliação da EaD

  • Romulo Gomes
  • publicado 04/09/2021 13h54
  • última modificação 04/09/2021 14h00

Imprimir

Diretor do IFMA – Campus Maracanã, Jeovani Machado, e professora Lívia Caroline em reunião on-line com gestores municipais

Com previsão de ampliar sua atuação para 35 municípios polos, ainda em 2021, o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) – Campus Maracanã reuniu secretários municipais de Educação e de Agricultura visando à articulação de novas ofertas de cursos na modalidade Educação a Distância (EaD). O encontro on-line aconteceu na terça-feira (31), na plataforma Google Meet, com transmissão pelo canal TV IFMA Maracanã, no Youtube.

O campus já possui 19 polos. Em 18 deles, são ofertados Cursos Técnicos e cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC); e, em um, localizado no município de Santo Antônio dos Lopes, foi implantada a graduação em Geografia, por meio da Universidade Aberta do Brasil (UAB). As parcerias que estão sendo estabelecidas com outras prefeituras maranhenses, neste ano, vão quase duplicar a quantidade de polos.

Além do encontro on-line, têm sido realizadas visitas técnicas aos municípios que demandaram a implantação de polo da EaD e às cidades onde o Campus Maracanã já atua. “Desenvolvemos uma expertise na execução desses cursos na modalidade a distância. Por isso, outros gestores municipais nos buscaram para solicitar a implantação de polos. Isso converge com nosso objetivo de expandir nosso alcance geográfico, levando a oportunidade de educação profissional de qualidade a mais maranhenses”, destacou o diretor geral do campus, professor Jeovani Machado Rodrigues.

O trabalho com educação a distância começou em 2009, quando o Campus Maracanã aderiu ao programa e-Tec Brasil, do governo federal. Desde então, somente para o curso técnico em Agropecuária, foram destinadas 4.830 vagas a estudantes de 18 municípios e cidades vizinhas. Os cursos técnicos em Meio Ambiente, Alimentos, Informática e Hospedagem, na modalidade EaD, tiveram suas ofertas viabilizadas pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

A abertura de mais polos significa elevar as chances de acesso à educação de qualidade, por de uma instituição reconhecida e com uma trajetória de 74 anos. “Na Secretaria de Agricultura de Vitória do Mearim, onde trabalho, temos sete técnicos agrícolas e todos ex-alunos da época de Escola Agrotécnica. Todos eles falam com muita nostalgia da escola e o quanto foi importante para a formação deles como profissionais. Eu reforço essa fala deles. A minha formação no IFMA foi muito importante para ser a profissional que sou hoje. Acredito muito na capacidade do instituto e na relevância que tem para formar bons profissionais”, comentou Inaiara Brito, que é licenciada em Ciências Agrárias pelos IFMA – Campus Maracanã.

O histórico da instituição foi apresentado, na reunião, pelo jornalista Romulo Gomes. Ele também mostrou, em vídeo, a estrutura das unidades educacionais de produção, nas quais os alunos e alunas têm aulas práticas nas áreas de produção vegetal, animal e de alimentos. Também foi destacado o investimento em recursos humanos qualificados. Atualmente, 41% do corpo docente possuem doutorado e 43% têm mestrado.

Parceria com os municípios

Até 2017, a educação a distância no IFMA – Campus Maracanã fazia parte da Rede e-Tec Brasil, com garantia de financiamento externo pelo governo federal. Com a extinção desse programa, só foi possível continuar o trabalho nos polos com a institucionalização da EaD, num trabalho que depende de parcerias com as prefeituras. “Chegou um momento em que não era mais repassado esse recurso e continuamos recebendo as demandas das prefeituras. Tomamos a decisão de fazer uma proposta aos gestores municipais. O IFMA oferta o curso. Temos professores e servidores, temos infraestrutura e temos experiência em ofertar formação EaD. Com esforços do próprio campus, sem financiamento externo, poderíamos dar continuidade aos cursos e as prefeituras entrariam com as contrapartidas”, relembrou a pró-reitora de Administração, professora Lucimeire Amorim Castro, que na época dessa mudança estava na Direção Geral do Campus Maracanã.

Na reunião on-line, a coordenadora de Projetos e Programas do campus, professora Jandira Pereira Souza, destacou pontos que devem ser assegurados pelas prefeituras como forma de promover o bom funcionamento dos polos: a disponibilização de estruturas já existentes no município e que podem ser compartilhadas (escola, uma sala para atuação da equipe local e para atendimento dos estudantes), laboratório com no mínimo 25 computadores, rede de internet, ônibus para deslocamento até os locais de práticas e indicação de servidores para atuar na coordenação e na função de professor mediador.

Com as parcerias, daqui a alguns meses, mais maranhenses terão a oportunidade de acessar um curso técnico. “Anualmente, nosso processo seletivo tem cerca de 30 mil inscritos para 6 mil vagas. Isso mostra a enorme demanda que tem no Maranhão por ensino técnico de qualidade. Este momento, da reunião com gestores municipais, representa a soma de esforços institucionais para levar educação profissional aos lugares mais diversos do estado”, avaliou o pró-reitor de Ensino e Assuntos Estudantis, professor Maron Oliveira Gomes.

Também participaram da reunião o pró-reitor de Extensão, professor Carlos Alexandre Amaral, e a coordenadora do Curso Técnico em Agropecuária EaD, professora Lívia Caroline.

Fim do conteúdo da página