Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Notícias (Destaque Foto Grande) > Maracanã realiza colação de grau presencial dos cursos de Alimentos e Ciências Agrárias
Início do conteúdo da página Notícias

Maracanã realiza colação de grau presencial dos cursos de Alimentos e Ciências Agrárias

  • Romulo Gomes
  • publicado 26/04/2022 17h43
  • última modificação 26/04/2022 18h05
Imprimir

Depois de dois anos de cerimônias on-line, estudantes dos cursos de Tecnologia em Alimentos e da Licenciatura em Ciências Agrárias puderem receber a outorga do grau, aplausos e abraços, presencialmente, no Instituto Federal do Maranhão (IFMA) – Campus Maracanã. A colação realizada na terça-feira (19) ficou marcada por discursos que relembraram os períodos difíceis da pandemia, mas também pela alegria da volta às atividades no campus. Quem esteve no Espaço Cultural, onde ocorreu a solenidade, também testemunhou falas em defesa do poder transformador da educação pública.

O licenciado em Ciências Agrárias, Antônio Izaias Pinheiro Neto, teve o apoio da família e de amigos nos momentos mais tumultuados da graduação. “Todos são parte dessa formação. Estou com a sensação de dever cumprido. Agora, vamos carregar, dos portões para fora, o nome desta instituição com muito orgulho”, garantiu o orador, que representou as duas turmas.

Quem acompanhou todas etapas, como fez o professor Márcio Augusto D’Santana, partilha o sentimento de realização e de brilho nos olhos. “Quando inicio o trabalho com novos alunos, tenho a preocupação de saber de onde vieram. Nesses meus anos de Campus Maracanã, vejo que quase todos saíram da periferia de São Luís. São filhos e filhas de trabalhadores e trabalhadoras deste país. Por isso, estou aqui para falar de felicidade, de alegria, por vocês terem acreditado nesse projeto de vida”, frisou o professor, ao discursar como representante dos paraninfos.

Para a pró-reitora de Administração, Lucimeire Amorim Castro, que já foi diretora geral do campus, o IFMA tem sido um celeiro de oportunidades. “Nós estudamos para mudar o mundo e torná-lo melhor. Estamos aqui para, junto com vocês, construirmos um instituto ainda melhor. Por isso, precisamos exigir do governo que o instituto tenha condições de ofertar a melhor educação possível para quem também busca ter essa oportunidade”, destacou.

A defesa de mais investimentos e da própria instituição foi endossada pelo pró-reitor de Ensino e Assuntos Estudantis, Maron Stanley Gomes. “Defendam este instituto, para que ele também seja oportunizado a quem mais precisa. Os últimos dois anos foram complexos para todos nós. Mas o IFMA fez para manter as atividades nesses anos de pandemia. Hoje, nessa colação, podemos ver frutos dessas sementes que foram plantadas”, ressaltou o pró-reitor.

Mais sonhos

Os recém-graduados realizaram o sonho de concluir um curso superior, mas foram incentivados a buscar mais conquistas. “Vocês tiveram uma rede de apoio, sem a qual seria ainda mais difícil chegar a esse ponto de finalização. Aqui no Campus Maracanã, trabalhamos para garantir a entrada, permanência e êxito das nossas alunas e dos nossos alunos. Que vocês tenham a possibilidade de continuar sonhando, para alçar voos ainda mais altos, a partir da formação que vocês conquistaram”, desejou aos graduados a diretora geral em exercício, Cledes Fernanda Castro, que representou o diretor geral, Jeovani Machado Rodrigues.

O reitor Carlos César Teixeira Ferreira destacou que a instituição já transforma vidas há 113 anos, referindo-se ao tempo de criação da Escola de Aprendizes Artífices do Maranhão, embrião do que atualmente é o IFMA. “Se não tivéssemos os Institutos Federais e as universidades públicas, muitas pessoas não teriam a oportunidade de fazer um curso superior.  Por isso, a importância de manter a qualidade para que possamos incluir mais pessoas”, defendeu o reitor, que voltou recentemente de uma viagem a Portugal, onde celebrou seis convênios para dupla diplomação (alunos do IFMA poderão estudar em universidades portugueses e ter diplomas registrados pelo país europeu e pelo Brasil). “O instituto que me move hoje é o instituto que eu quero para meus filhos estudarem. Meus filhos estão sendo preparados para estudar no IFMA, porque eu acredito na educação que ofertamos aqui”, disse, orgulhoso.

Ritos da colação

A juramentista da Licenciatura em Ciências Agrárias foi Adrianne do Nascimento de Melo. O juramento do curso de Tecnologia em Alimentos ficou a cargo de José Matheus Santos Oliveira. Depois de cumprir esse ato formal, os 17 estudantes dos dois cursos receberam a outorga do grau do reitor e foi feita a entrega dos diplomas, simbolicamente expressos nos canudos azuis.

O professor Márcio Augusto D’Santana foi paraninfo dos graduados do curso de Tecnologia em Alimentos, que homenagearam a professora Josilene Lima Serra com o nome de turma. Já os novos licenciados em Ciências Agrárias prestaram reverência à professora da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Zafira da Silva de Almeida, falecida no final de 2021. A paraninfa foi a professora Izabel Cristina de Almeida Funo.

Também participou da solenidade a coordenadora de Cursos Superiores, Loraine Lauris; a coordenadora do curso de Tecnologia em Alimentos, Vivian Gomes; e a coordenadora da Licenciatura em Ciências Agrárias, Kleydejany Lima de Lemos.

Fim do conteúdo da página