Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus Santa Inês comemora Dia do Administrador
Início do conteúdo da página Notícias

Campus Santa Inês comemora Dia do Administrador

Evento reuniu especialistas em mesa redonda, que trataram de diversas dimensões da formação e atuação profissional do administrador
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 25/10/2022 12h27
  • última modificação 10/01/2023 15h05
Imprimir

O Campus do IFMA em Santa Inês fez uma homenagem ao Dia do Administrador, celebrado no dia 09 de setembro. A programação de eventos alusivos foi realizada em 28 de setembro, com a mesa redonda “Novos Desafios da Administração no século XXI: Sustentabilidade, Ética e Comunicação”, da qual participaram como palestrantes os seguintes professores do Campus Santa Inês: Eva Dayna Felix Carneiro (História), José Saulo Nogueira dos Santos (Filosofia), além de Marcio Sousa Santos, Marcelo Mendonça, e Claudio Pereira da Silva (todos da área de Administração). O debate teve mediação da coordenadora do curso Técnico em Administração, Ângela Mouzinho, e de Claudio Figueredo, do quadro docente do curso de Bacharelado em Administração, ambos do Campus Santa Inês.

Iniciando com as boas-vindas aos convidados, Ângela Mouzinho comentou sobre a importância da verticalização do curso técnico para o superior, e recomendou aos discentes que dessem continuação nos estudos, pois o IFMA conta com os cursos na área de Administração. A coordenadora considerou ainda o papel do administrador nas empresas, que podem atuar em vários seguimentos: hospitalar, finanças, recursos humanos, marketing, dentre outros. Claudio Figueredo abordou a relevância do Dia do Administrador, data que serviria para refletir e repensar as atitudes e ações da categoria dentro das instituições públicas ou privadas. Eva Dayna comentou sobre a relação entre a sociedade e a sustentabilidade, e sua história no decorrer do século. Sobre os impactos ambientais, a coordenadora citou várias conferências que abordam o tema das mudanças climáticas, como a Rio 10+, Acordo de Paris e outros documentos que relatam as consequências do aumento da temperatura para o meio ambiente e as populações.

Marcio Sousa tratou sobre a sustentabilidade no mercado, como as empresas estão trabalhando as finanças de forma sustentável. Ainda abordou sobre o microcrédito, concessão de empréstimos de pequeno valor que dá oportunidade a microempreendedores para aumentarem sua renda, e sobre a sustentabilidade relacionada à renúncia de gastos desnecessários, de forma tanto a provocar melhor relação custo-benefício quanto a reduzir impactos ao meio ambiente. Já Marcelo Mendonça relacionou os temas sustentabilidade e marketing, e ponderou que a comunicação está alinhada em práticas nas empresas, requerendo o desenvolvimento de produtos e serviços que equilibrem qualidade, desempenho e finanças, além de gerar o menor impacto possível para o meio ambiente. O marketing sustentável tem o objetivo de vincular a imagem da empresa às ações de redução de danos ou proteção à natureza e à sociedade e a organização precisa adotar atitudes sustentáveis e criar projetos, demonstrando sua preocupação com o meio ambiente. O professor acrescentou também a importância das empresas com os consumidores, citou o acidente de Brumadinho (MG) em 2019, e observou que a empresa Vale gastou milhões em propaganda para divulgar as medidas que estavam sendo tomadas em relação ao acidente. Outro tema de destaque levantado por Claudio Silva foi da Sustentabilidade e Logística Reversa, que as empresas estão praticando para reverter o impacto dos resíduos sólidos no meio ambiente.

Todas as empresas têm o direito de recolher os resíduos que são gerados pela revenda dos produtos e devem se utilizar da logística reversa informando aos consumidores sobre a reciclagem desses materiais após a compra. Mas a maioria das empresas que produzem esses resíduos não recebem e a população acaba descartando em lixões, locais inadequados e nos rios e mares. E muitas dessas empresas não praticam a logística reversa, e conforme a Lei Federal Nº 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a logística reversa é caracterizada “por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada. Saulo dos Santos finalizou o debate abordando a ética empresarial que se refere às diretrizes que uma empresa adota ao interagir com clientes, funcionários e demais organizações. É um esforço consciente para tratar todas as pessoas com respeito e estabelecer um ambiente de trabalho positivo.

Após os esclarecimentos da mesa redonda sobre os três pilares: sustentabilidade, ética e comunicação nas empresas no novo cenário atual, os participantes – futuros técnicos e administradores – puderam refletir sobre suas ações dentro das empresas e onde vão atuar focando nas metas e objetivos a serem alcançados. A conclusão da mesa redonda foi de que o administrador é um profissional atento ao mercado, com capacidade de análise crítica e atuação eficiente.

Fim do conteúdo da página