Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Observatório do Trabalho
Início do conteúdo da página

Observatório do Trabalho

publicado 03/05/2021 14h00 | última modificação 20/09/2021 17h04

O Observatório do Trabalho nasceu do projeto estratégico intitulado “Observatório de Arranjos Produtivos Locais (APLs)”, que tem como objetivo identificar os setores econômicos que mais geram emprego nos municípios onde os campi do IFMA estão localizados. A proposta é consolidar as informações a partir da base de dados do IBGE. Os resultados serão apresentados periodicamente, servindo de instrumento para planejar ações, otimizar recursos e adaptar nossas atividades à realidade local.


Aglomerados produtivos por município (com base em dados do IBGE referentes ao ano de 2017)

Açailândia

Alcântara

Araioses

Bacabal

Barra do Corda

Barreirinhas

Buriticupu

Carolina

Caxias

Codó

Coelho Neto

Colinas

Grajaú

Imperatriz

Itapecuru-mirim

Mirinzal

Pedreiras

Pinheiro

Porto Franco

Presidente Dutra

Rosário

Santa Inês

São João dos Patos

São José de Ribamar

São Luís

São Raimundo das Mangabeiras

Timon

Viana

Vitorino Freire

Zé Doca



Eder Johnson de Area Leão Pereira

Professor de Economia do IFMA Campus Bacabal

E-mail: [email protected]

 

Silimar Costa da Silva

Professor de Administração do IFMA Campus Bacabal

E-mail: [email protected]


Os dados para a construção do primeiro Catálogo de Aglomerados Produtivos foram extraídos da plataforma DataViva (2018) e correspondem ao ano de 2017. São apresentados os setores que mais geram emprego em todos os municípios que possuem campus do IFMA. Assim, o catálogo está dividido em três categorias: Campus (municípios que possuem campus do IFMA efetivado), Campus Avançado (municípios que possuem campus avançado do IFMA) e Em fase de implantação (municípios que receberão campus do IFMA). Para identificar as aglomerações produtivas, foram considerados somente os setores que representam acima de 5% da geração de emprego formal de cada município.


Fim do conteúdo da página